FITOSSOCIOLOGIA DE PLANTAS DANINHAS EM GRAMADOS DE Zoysia japonica EM VIAS PÚBLICAS NO MUNICÍPIO DE BELÉM, PARÁ, BRASIL

Resumo

A realização do levantamento das plantas daninhas nas vias públicas é essencial para se identificar as principais espécies invasoras, para que se possam propor métodos de controles eficientes. O objetivo do trabalho foi identificar a composição florística de plantas daninhas em três avenidas públicas de Belém (PA) por meios de parâmetros fitossociológico. O levantamento florístico foi realizado nos canteiros centrais das avenidas João Paulo II, Perimetral e Marquês de Herval, entre os meses de novembro e dezembro de 2018. As amostras foram coletadas utilizando um quadrado vazado de 1m x 1m. Foram calculados: frequência, densidade, abundância, Índice de Valor de Importância (IVI), e o índice de diversidade de Shannon-Weaver (H). As famílias que apresentaram mais espécies nas áreas de estudo foram: Cyperaceae, Poaceae, Fabaceae e Asteraceae. Identificou-se 31 espécies de plantas daninhas distribuídas em 14 famílias. As espécies com o maior IVI foram: Desmodium incanum, Scoparia dulci L, Kyllinga brevifolia  Rottb, Eleusine  indica  L.  Gartem  e  Borreria verticillata. A maior diversidade foi a Avenida Marquês de Herval. Os métodos de controle de plantas daninhas recomendado são arranquio manual, coleta do material cortado, limpeza das ferramentas e manutenção periódica do gramado. A infestação de plantas daninhas na área de estudo é causada principalmente pelo potencial de disseminação das espécies e pela falta e/ou manutenção inadequado do gramado.

Publicado
Out 5, 2021
Como Citar
SOUSA, Luiz Augusto Silva de et al. FITOSSOCIOLOGIA DE PLANTAS DANINHAS EM GRAMADOS DE Zoysia japonica EM VIAS PÚBLICAS NO MUNICÍPIO DE BELÉM, PARÁ, BRASIL. Agroamazon, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 20-28, out. 2021. Disponível em: <https://agroamazon.ufra.edu.br/index.php?journal=agroamazon&page=article&op=view&path%5B%5D=60>. Acesso em: 09 dez. 2021.
Seção
Artigos